Como o Óleo de Jojoba transformou a minha pele!

Este ano mudei de pílula e como ao início não notei qualquer alteração no meu corpo fiquei tranquila sobre a adaptação. Porém, algum tempo depois, e ao mesmo tempo que se aproximou o Verão e o tempo quente e seco, estranhamente prolongado deste ano, comecei a notar diferenças na minha pele do rosto.

Sempre considerei a minha pele normal, com tendência a secura na altura do Inverno e com a típica borbulha (normalmente no queixo) naquela altura do mês. Pois dei por mim, de repente, quase com acne! Não tive acne na adolescência e agora com 27 anos é que isto me ia aparecer?!

Apesar de o meu lado racional saber que as pílulas, o stress ou determinados hábitos podem provocar borbulhas, entrei em pânico! Ainda para mais numa fase em que ando a mudar gradualmente a minha rotina de higiene para produtos cada vez mais naturais e de preferência home-made e a usar cada vez menos maquilhagem, foi muito difícil não trazer para casa todos os cremes anti-acne que me surgiam à frente de forma a tentar resolver, o mais rapidamente possível, o problema.

Descobri também que a minha pele está estupidamente desidratada e que a oleosidade podia ser um mecanismo de compensação. Tentei então mil coisas, trouxe montes de amostras e, no meio do caos, testei um produto que já andava com curiosidade há imenso tempo para experimentar, o dito cujo, Óleo de Jojoba.

O Óleo de Jojoba, erradamente chamado de óleo, é na verdade uma cera líquida obtida da semente da planta de jojoba. É o produto natural que mais se assemelha à constituição do filme hidrolipídico da nossa pele. Tem também uma série de nutrientes fantásticos, como vitaminas A, B e E, propriedades antisséticas, antinflamatórias e antifúngicas. Os seus usos são imensos e é amigo da carteira (uma embalagem custa +/- 10 euros e dura uma eternidade).

Os seus principais usos são:

– hidratante de pele: foi este o motivo que me levou a experimentá-lo e posso dizer que ele cumpre o que promete. Por ser tão similar ao óleo da nossa pele, é rapidamente absorvido e não deixa a pele untuosa. Também não é comedogénico e na verdade até ajuda a dissolver a sujidade que está alojada nos poros e a purificar a pele. Deixa uma camada protetora na superfície da pele e, por isso, retém a água (não a deixa evaporar).

– regulador de pele: as borbulhas são o resultado de um desequilíbrio na nossa pele (por vários motivos) em que acontece uma produção anormal (em excesso) de sebo. O óleo de jojoba ajuda a regular esta produção (nunca ouviram falar “semelhante trata-se com semelhante”?!). Para além do facto de as suas propriedades anti bacterianas ajudarem a controlar a proliferação de bactérias e formação das borbulhas.

– sérum para lábios: o mesmo de aplica à pele frágil dos lábios que tanto sofre com este frio. Como é um produto puro e natural pode ser aplicado mesmo com gretas.

– hidratante de mãos, cutículas e pés

– tratamento para couro cabeludo: devido aos seus minerais e propriedades tem ação calmante, anti-caspa, tonificante e acelera o crescimento capilar. Eu tenho o couro cabeludo extremamente sensível e muitas vezes irritado e sinto um enorme alívio com o óleo de jojoba.

– desembaraçador de cabelo e sérum para as pontas: protege o cabelo do frio e previne pontas espigadas.

– escaldões, queimaduras, pós depilação (e barbear para os homens): ainda não testei pois ainda não me expus ao sol, mas no próximo verão vou testar de certeza. No entanto, na pós-depilação funciona super bem.

– remove a maquilhagem: também ainda não testei, mas os óleos tem esta propriedade e eu uso óleo de coco para este efeito e é ma-ra-vilhoso!

– cuidado anti-idade: como hidrata a pele, confere nutrição e tem anti-oxidantes naturais substitui os séruns caros e cheios de substâncias duvidosas que para aí andam no mercado.

– ajuda a tratar pequenas infeções de pele: borbulhas, feridas, pêlos encravados.

Estou fã e é um dos meus novos must-have na minha casa de banho. Experimentem, não se vão arrepender! Optem sempre por óleo prensado a frio e biológico para usufruírem ao máximo das suas propriedades!

/Carol

Print Friendly
  • Inês Cordeiro

    Olá. Gostaria de saber a rotina de aplicação, manhã e/ou noite.
    Obrigada

    • Olá Inês! Eu neste momento estou a usar apenas à noite, mas se te sentires bem a aplicar também de manhã, força! Também aplico quando sinto a pele mais seca, por exemplo nas mãos. Beijinho, Carolina*